FAMÍLIA ESTELAR/SOMOS UM

quinta-feira, 25 de maio de 2017

AS PIRÂMIDES/OS DOGONS/O POVO MAORI/AHAYMINUS DI SAMÁ/CINTAMANI – PEDRA SAGRADA DE SÍRIUS/COLOMBIANITE – PEDRA SAGRADA DA GRAÇA DIVINA DE SÍRIUS/LIVROS SOBRE SÍRIUS /

As pirâmides são ferramentas sirianas de capitação de energia e informação cósmica (códigos quânticos). Somente funcionavam através da intenção da consciência humana, para manter a conexão com a Divindade. Assim, a pirâmide canaliza a frequência que há dentro dela, motivo pelo qual alguns Faraós (seres de alta consciência) eram sepultados em suas câmaras.

A estrutura quântica da pirâmide era integrar três pilares: Terra + Arquitetura + Consciência, e seu formato é o “octaedro” (mesmo formato do Merkabah). Ou seja, a câmara subterrânea, a base e o ângulo canalizador.

Merkabah

(Fonte: Matías de Stefano, in “Los Primeros Humanos: Lillith, Ádan y Eva”, Taller ATERTUMTI) ________________________________

OS DOGONS

Dogon é um povo que habita o Mali e o Burkina Faso. Os dogons do Mali são um povo que vive em uma remota região no interior da África Ocidental - são cerca de 200 mil e a sua maioria vive em aldeias penduradas nas escarpas de Bandiagara, ao leste do Rio Níger. Ainda não podem ser qualificados como "primitivos", pois possuem um estilo de vida muito complexo, e não são excelentes candidatos a possuir conhecimentos científicos. Contudo, possuem um conhecimento muito preciso do Sistema Estelar de Sírius[1] (incluindo pelo menos uma estrela que ainda não foi identificada pelos astrônomos) e dos seus períodos orbitais. Os sacerdotes dogons dizem que sabem desses detalhes, que aparentemente são transmitidos oralmente e de forma secreta, séculos antes dos astrônomos.

Esses conhecimentos foram publicados pela primeira vez em 1950, no "A Sudanese Sirius System", escrito pelos antropólogos franceses Germaine Dieterlen e Marcel Griaule, que viveram muito tempo com os dogons no final dos anos 1940. Os dois cientistas ganharam a confiança dos sacerdotes até o ponto deles lhe confiarem esses notáveis conhecimentos, muito ligados às suas crenças religiosas.

[...]Mas, o que é realmente assustador é o conhecimento que dizem ter sobre o terceiro astro do sistema Sírius, descoberto apenas recentemente pelos astrônomos, já que possui um tamanho irrelevante perto dos dois outros astros do sistema, e por isso levou quase meio século para ser descoberto. Os Dogons chamam este terceiro corpo de Emme Ya, ou "Mulher Sorgo" (um cereal) e dizem que é uma estrela pequena com apenas um planeta em sua órbita, ou um grande planeta com um grande satélite. Os modernos intérpretes dessa tradição chamam esta estrela de Sírius C.

[...]Como um povo que não dispunha de instrumentos óticos poderia conhecer os movimentos e as características da estrela mais brilhante, da sua companheira pouco visível e de um terceiro astro do qual ainda não existem provas científicas de sua existência?

Os dogons explicam os seus conhecimentos astronômicos do Sistema Sírius de uma forma muito simples: seus antepassados os adquiriram de visitantes anfíbios extraterrestres, chamados por eles de "nommos", provenientes da estrela Po Tolo (Sírius B). As descrições feitas pelos dogons são muito precisas.

Fonte do texto completo in: http://yodeataalumot.blogspot.com.br/2013/02/sirius-o-local-do-jardim-do-eden.html ________________________________

O POVO MAORI

Os Maori são originários da região da Polinésia, mais especificamente, da Nova Zelândia. O termo “Maori” representa a divisão entre os seres mortais e as divindades e espíritos imortais.

Segundo o pleiadiano COBRA, é um povo vindo do sistema estelar de Sírius e alguns deles até mesmo de mais além mais para o centro da Galáxia.

Alguns deles eram de algumas das colônias atlantes e até mesmo de colônias anteriores, da época da Lemúria. (Entrevista PFC – Lynn e Aaron – 02/02/17). ________________________________

Os primeiros Maias galácticos (550 a.C.) vieram de Sírius e estabeleceram-se na Guatemala, Honduras e sul do México, entre os Olmecas e Zapotecas. Eles não podem ser confundidos com os Maias clássicos, que desapareceram há pouco mais de 300 anos.

Os índios Cheroqee relacionavam Sírius e Antares como as estrelas guardiãs no final do ‘caminho das almas’.

Os índios Caiapós do Brasil relatam em suas lendas que seus antepassados vieram de uma “terra em que não havia noite”. [Não há noite, em Sírius]

O culto a Sírius estende-se à mística Índia, onde relacionam Sírius com Mrgayaha Rudra (Shiva). O mantra Védico Gayatri fala do amor por Sírius: “O Sol do nosso sistema solar é a Estrela Sírius. Sírius é o SOL do nosso Sol. O SOL do Sol da Terra. O SOL da nossa Galáxia. Sírius é o foco do Grande sol Central em nosso setor da Galáxia”.

O Alcorão sita a estrela azul em seus textos: “É ele que dá a riqueza e o contentamento. É o senhor do astro Sírio”. (Alcorão 53:48-49, trad. Mansour Challita)

Na China, a Estrela-Lar é considerada como a lang, ‘Estrela do Lobo Celestial’. Os antigos chineses vislumbravam um grande arco e flecha no céu do sul, formado pelas constelações de Puppis e do Cão Maior. A ponta da flecha é apontada para Sírius.

Segundo os arqueólogos alemães, que encontraram o Palácio da Rainha de Sabá [Axum-Etiópia], este foi construído na direção da Estrela Sírius, em relação a Sothis, ou Isis.

Todas as construções de templos de cultos tinham a mesma direção. ______________________________

Fonte: AWAKE, Flávio Miguel. Sírius, o Sol Espiritual, São Sebastião do Caí, 2011, 1ª. edição _______________________________________

AHAYMINUS DI SAMÁ

É a "Árvore da Vida", em Sírius. Ela promove o alimento, a cura e a satisfação do corpo e da alma.

CINTAMANI – PEDRA SAGRADA DE SÍRIUS

"Cintamani"

As pedras “Cintamani”s são as famosas pedras azuis de Atlântida, também chamadas Maçãs Azuis, que o COBRA tanto cita em suas entrevistas. É considerada uma pedra sagrada proveniente do Sistema da Estrela Sírius. Há milhões de anos atrás, durante uma super-onda Galáctica, um planeta que orbitava Sírius A explodiu. Seus fragmentos viajaram em todas as direções, com alguns deles chegando à Terra, após uma longa jornada, através do espaço interestelar.

Nos últimos 26 mil anos, os Aghartianos positivos foram os guardiões das pedras Cintamani que, ao longo da história, forneceram fragmentos da Cintamani a alguns indivíduos que tiveram potencial máximo de influência positiva na história da humanidade. O Rei Salomão, Alexandre o Grande e Akbar estiveram de posse de um fragmento de pedra Cintamani.

Sua força e poder desencadeiam tudo o que foi suprimido no subconsciente para ser transmutado.

Foi a Grade Cintamani, com pedras sendo plantadas em vários locais no planeta, que garantiu a desintegração da entidade plasmática Yaldabaoth. ________________________________________

Fonte: http://almasiriana.blogspot.com.br/2015/06/a-irmandade-da-estrela-cobra-portal.html _____________________________________

COLOMBIANITE – PEDRA SAGRADA DA GRAÇA DIVINA DE SÍRIUS

“Colombianite”

A Colombianite é uma pedra originária do Sistema Estelar de Sírius, que ajuda a trazer q energia da graça divina para o planeta. _________________________________

Fonte: http://almaceltica.blogspot.com.br/2016/10/entrevista-lynn-richardentrevistam.html _______________________________

LIVROS SOBRE SÍRIUS

- O Mistério de Sírius – Novas evidências científicas de contato com alienígenas há 5 mil anos – Autor: Robert Temple.

- Sírius – O Sol Espiritual – Autor: Flávio Miguel Awake

- As Experiências de Sírius – Autor: Doris Lessing

SÍRIUS - Brightest Diamond in the Night Sky - Autor: Jay B. Holberg ___________________________

Pesquisas:

- http://pt.wikipedia.org/wiki/Sirius

- http://www.google.com.br

- http://soldesirius.blogspot.com.br/p/sirius.html

- http://www.amorealquimia.com

http://almasiriana.blogspot.com.br/p/sistema-estelar-desirius-estrela-que.html